quarta-feira, 3 de setembro de 2014

O Tradutor de mundos



Há um mundo de belezas naturais, com funcionamento próprio, intrincado, complexo, profundo. Um mundo dinâmico, muito dinâmico. Ele tem ventos, fortes e fracos, chuvas, poucas ou de monções. Mas eventualmente é seco, também. Pode ser quente, frio ou cálido. Interage. É totalmente interativo. É imensuravelmente interativo!
Nesse mundo é produzido oxigênio naturalmente. São produzidos alimentos, naturalmente, também, o que mantém todas as formas de vida desse lugar. A partir disso, espécies se desenvolveram por lá. Muitas espécies diferentes. E, olhe, essas espécies se reproduzem, fazendo com que os números de seres vivos desse planeta mantenham-se, ou cresçam. Mas isso tudo atinge a própria dinâmica desse planeta, o que, em si, é bem a cara desse planeta vivo.
É um mundo de tempo longo, longínquo, interminável.
Na verdade, é uma festa! Esse mundo é muito feliz, mesmo sendo de vida e de morte. Ele segue apenas os rumos da sua própria Natureza.
Esse é o mundo Natural.
 Há outro mundo. Um que tem donos. Um mundo de uma única espécie. Um mundo em que coisas podem ser compradas...
É um mundo sem tempo. Um mundo de ar pesado, de inveja, de competição. Um mundo muitas vezes triste, em que os seres dessa única espécie tem se distanciado da sua própria Natureza.
Muitos que habitam esse mundo esqueceram-se de sentir o calor de um abraço com os da sua espécie. Há, até, vergonha em abraçar! E têm se esquecido de como se abraça...
Mundo de distâncias, em que valores estão invertidos. Mundo financeiro. Mundo de guerras e de domínios, em que se tem “prazer” em permanecer sentado em frente a uma caixa mágica que emite sons e imagens.
Esse é o mundo humano.
Mas eis que existem seres que vivem entre esses dois mundos! Seres que são da única espécie de um mundo, mas que entendem a dinâmica e a interação do outro.
Falam duas línguas!!!
Esses seres são conhecidos como Biólogos.
Eles fazem a tradução de um mundo para o outro, já que esses dois mundos não se entendem muito bem. É uma tarefa hercúlea, árdua, interminável, pois o mundo de uma única espécie é muito ávido, muito rápido e bastante violento nas suas práticas.
São poucos os Biólogos, infelizmente. Mas eles sabem bem como é o trabalho de formiguinha. Incansáveis e determinados, eles seguem no seu trabalho de mediar e apaziguar esse dois mundos. E eles têm muita fé de que um dia conseguirão fazer com que esses mundos convivam e torne-se apenas um único mundo.

FELIZ DIA DO BIÓLOGO – 03 de SETEMBRO

Nenhum comentário: